Daniel – nosso superintendente gourmet

31.07.15

Postado por Sandra

 

Além da visita dos escoteiros, que falamos no post anterior (link aqui), tivemos também neste mês de julho a visita do pr. Daniel Abe, que é superintendente do Concílio Nikkey da Igreja Metodista Livre no Brasil. Ele também é pastor na Imel São José dos Campos, casado e tem 3 filhos.

Ele chegou dos Estados Unidos, que aconteceu o Concílio Geral Mundial e, como já estava na metade do caminho, ˝deu um pulinho˝ aqui no Japão! Ficou uns dias em Chiba, e depois participou do mini-camping com a Imel Takefu e os escoteiros. De volta para Chiba, pregou na Imel Chiba e foi embora quarta-feira, dia 29 de julho.

O Concílio faz para as igrejas o papel equivalente ao do governo federal, criando integração, cooperação e comunicação entre as igrejas. O cargo de superintendente é então similar ao do presidente e também é eleito democraticamente pelos delegados das igrejas.

O Daniel tem todos esses títulos, mas o Rodolfo e eu o conhecemos faz muito tempo, na época que ele nem era pastor ainda. Participamos de muitos campings juntos e outras atividades como JIIMEL, AMMEL, retiros etc. Ele e a Patrícia (sua esposa) até nos aconselhou quando éramos namorados (acho que há uns 15 anos atrás), fato que marcou muito as nossas vidas e que temos muito o que agradecer, pois sem eles nem sabemos se estaríamos casados!

Ele ficou uns dias em casa e, como gosta muito de cozinhar, fez um estrogonofe de camarão para nós. Estava delicioso, confiram na foto!

daniel

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Escoteiros

22.07.15

Postado por Sandra

 

escoteiros

O grupo escoteiro Leão de Judá é um ministério da Imel Diadema e foi fundado em julho de 2011. Voltado para a formação educativa de jovens entre 7 a 21 anos, o grupo escoteiro está registrado na União dos Escoteiros do Brasil e segue os ideais de B.P. – Baden Powell, o fundador do escotismo. Veja a página do grupo no Facebook, neste link.

Eu e o Rodolfo sempre tivemos grande simpatia pelo movimento escoteiro, pois o Camping (acampamento de carnaval da Imel), tinha como base o escotismo e aprendemos muitas coisas com ele.

Uma parte do grupo veio ao Japão para participar do Jamboree Mundial, que acontece a cada 4 anos em diversos países. Veja o site oficial do Jamboree, em inglês, aqui. Esse evento acontece dos dias 28 de julho a 8 de agosto, em Yamaguchi.

Eles vieram antes para aproveitar um pouco, passear pelo Japão e participar em uma EBF (Escola Bíblica de Férias) em Takefu, que acontecerá essa semana. Após isso, eles irão ao Jamboree.

Nessa semana eles ficaram em Chiba e passearam pelo centro de Tóquio, Odaiba e outros lugares também. Foi a primeira vez que recebemos tanta gente em casa: 9 pessoas, fora a nossa família! Tinha tanta gente que parecia o busão na hora do rush! Mas deu tudo certo nessa etapa. O Felipe Mita e o Pedro se hospedaram na casa da Ruth e Edson – ficam registrados aqui nossos agradecimentos à essa família.

O Tércio e a Lucimara, que são dentistas e pais da Giovana e Rafaela, vieram acompanhar o grupo e se abdicaram de um tempo no Brasil para participar dessa jornada.

Para os escoteiros, esse tempo por aqui será importante e eles se lembrarão disso por muito tempo. Conhecer um lugar com cultura e costumes tão diferentes vão ajudá-los a amadurecer e enriquecer sua experiência de vida.

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

5 curiosidades da nossa casa

15.07.15

Postado por Sandra

 

Neste post trazemos algumas curiosidades da nossa casa, que são comuns aqui mas bem diferentes das casas do Brasil.

Se tiverem mais algo que queiram saber, deixe suas dúvidas nos comentários aqui embaixo. Arigatou!

 

1. Não entramos na casa de sapato

genkan

Logo na entrada de todas as casa há o espaço chamado ˝genkan˝, onde tiramos o sapato e entramos descalços, de meia, ou colocamos um chinelo que só é utilizado dentro da casa.

Esse conceito é muito interessante, pois não leva a sujeira da rua para dentro da sua casa, deixando-a mais limpa. Como nós mesmos que estamos fazendo a limpeza da nossa casa, isso ajudou bastante a não sujar muito dentro.

Nas escolas também há esse espaço e em alguns lugares públicos também, como consultórios etc. Nos provadores de roupas das lojas não é permitido entrar de sapato.

 

2. O fogão tem apenas 3 bocas

apato fogão

Com muita sorte, nosso fogão tem 3 bocas. Em alguns lugares, somente 2. O forno é bem pequeno mesmo, só cabe aquela assadeira pequena. É feita para assar um ou dois filés de peixe. Mas tenho conseguido fazer tudo o que preciso porque, na verdade, no Brasil nunca usava as 4 bocas simultaneamente! E aqui não é diferente.

Por esse motivo, nosso micro-ondas possui a função de grill e forno, e tem sido bastante útil.

 

3. A privada é separada da pia/chuveiro

apato_privada

Uma das coisas mais diferentes das casas no Japão é isso: a privada não fica no mesmo local que a pia + chuveiro. E aí você tem que se acostumar!

 

4. Não tem lavanderia

apato lavanderia

Nas casas não existe o espaço da lavanderia: a máquina de lavar fica ao lado da pia. Não existe o tanque, então se você quer lavar algo, tem que usar a pia mesmo. Acho que é para economizar nos espaços, que em muitos lugares são bem reduzidos.

A roupa é estendida na sacada e, quando está muito frio ou chovendo, fica em algum lugar dentro da casa.

Mesmo a minha lavanderia sendo bem pequena em São Paulo, era um espaço destinado só para isso. Então foi algo que tivemos que mudar nossa mente e adaptar nossa rotina.

 

5. Nossa casa tem ofurô (banheira)

apato ofurô

O que parece ser algo de luxo no Brasil, aqui é bem normal ter ofurô nas casas.

A ideia do ofurô não é tomar banho nele, mas entrar só para esquentar o corpo (no inverno é bem útil). Tomamos banho normalmente do lado de fora, depois entramos. É bem gostoso! Mas não utilizamos muitas vezes, senão o consumo de água e gás fica caro.

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Mini-undoukai Nicole

8.07.15

Postado por Sandra

 

Participamos em maio do undoukai da escola da Vitória (veja aqui) e agora foi a vez do youchien da Nicole. Foi na parte da manhã de um sábado, e foi um dia para que os pais participassem, ou em alguma dança, ou competindo em alguma gincana. Não foi um evento grande como o da escola da Vivi, pois foi mais uma manhã de atividades com os pais e depois uma homenagem ao dia dos pais, que aqui se comemorou no dia 21 de junho.

No youchien da Nicole há quatro classes, duas das crianças menores e duas das maiores. A Nicole pertence à classe dos menores, o Panda. As outras salas são da Girafa, Céu e Arco-Íris (Panda, Kirin, Sora e Niji, em japonês), e cada sala é identificada com uma cor (verde, amarelo, azul e rosa, respectivamente). Então, as atividades eram divididas conforme a idade. Foi bem divertido, as crianças tinham se preparado bem, estavam animadas e todas uniformizadas. As crianças japonesas são muito fofas, kawai, como se diz por aqui.

undoukai nini

A Nicole ainda não entende muito do que está sendo falado, mas vimos o quanto ela tem evoluído no japonês. Às vezes solta frases inteiras em japonês e surpreende. Até as professoras da escolinha têm elogiado, pois ela aprende tudo muito rápido.

As crianças são incentivadas desde muito pequenas a se organizarem e participar de atividades físicas. Tudo requer muita disciplina e possui ordem certa para a realização de qualquer tarefa. Nesse ponto, tem sido bom para a nossa Nicolete, que muitas vezes quer fazer somente o que bem entende e do jeito dela.

O nosso tempo aqui (vão fazer seis meses agora em julho) tem sido muito bom para aprendermos mais sobre outra cultura, não só para a Vivi e a Nini, como também para nós. Creio que levaremos sempre, onde quer que estaremos, exemplos de cidadania e cuidado com a saúde.

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

Curso de culinária

1.07.15

Postado por Sandra

 

A Ichikawa Fukuin Christ Church oferece, uma vez por mês, um curso de culinária no qual os participantes, em sua maioria, não participam da igreja. Uma boa oportunidade para falar sobre Deus e a Sua Palavra para o povo japonês.

A Jacira (membro da Imel Chiba) me convidou para ir em maio conhecer esse curso para que, em junho, pudéssemos ensinar algumas comidas da culinária brasileira. A d. Júlia participa dessa igreja de Ichikawa e, juntamente com ela, elaboramos um cardápio bem gostoso e bem brasileiro: arroz, feijão, farofa, vinagrete, pastel, mandioca frita e salada.

 

curso culinária

Na foto de cima, com touca: Mari, Akemi, Jacira, Sandra, Tiemi, d. Júlia

Outras irmãs da Imel Chiba foram e ajudaram também: Akemi, Mari, Tiemi. Dividimo-nos entre as mesas e cada uma ajudava as demais participantes no preparo da comida.

Tínhamos somente uma hora para preparar a refeição, por isso levamos as coisas semi-prontas e explicamos o procedimento. Um detalhe: era tudo em japonês, lógico, e eu conseguia ajudar somente através de traduções.

E também pude compartilhar um testemunho da minha vida para todos os presentes. A d. Júlia, com muito carinho e dedicação, traduziu para o japonês cada palavra dita por mim.

Foi um dia bem gratificante, de ver como as pessoas estavam contentes no preparo e gostaram da comida, de ver todas as irmãs da Imel Chiba engajadas, e também por sermos tão bem recebidas pelo pessoal de lá.

Só temos que agradecer a oportunidade e esperar que esse trabalho gere bons frutos. E quem diria que, um dia, EU iria ajudar em um curso de culinária. Deus faz milagres! Rs…

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

DESIGN: Sandra H. V. • programação: webonfocus