Minha rotina de exercício

25.11.15

Postado por Sandra

 

Quem lê esse título vai achar que estou super-hiper malhando ou fazendo exercícios loucamente. Mas não! Só vou contar para vocês aqui de como deixei um pouco de lado minha vida sedentária.

Já contei nesse post aqui (link) como minha vida era muito corrida no Brasil, pois trabalhava o dia inteiro fora, as meninas estudavam no integral e quase não tinha tempo para nada. Levava uma vida mega sedendária e isso começou a refletir/somar ao meu cansaço habitual.

Percebi que dependia de mim fazer algo diferente e um dia resolvi que faria caminhada (nunca gostei de academia), pois sairia de graça e poderia colocar uma música bem legal para que esse momento não fosse tão enfadonho. Minha meta era caminhar no começo e depois dar uma corridinhas, umas duas vezes por semana. E como não preciso me preocupar em perder peso (thank’s God!), não forçava muito o meu ritmo.

No fim do dia, era eu que sempre buscava a Nicole na escolinha, aí nesses dias de exercício eu contava com a santa colaboração dos meus pais para buscá-la. São somente meia hora de exercício, que dá uns 3 km de corrida/caminhada e depois um alongamento, nada muito elaborado.

Para quem não sabe, fiz atletismo quando era pequena e de fato não gostava disso na época. Ter que acordar cedo aos fins de semana para mim era muito sacrificante! Mas eu vejo hoje que parte da minha resistência e noção de corridas e exercícios veio disso.

 

exercício san

Hoje, com a rotina mais flexível e trabalhando em casa, posso escolher um pouco mais os horários que me exercito. Levo a Nini no youchien de manhã, e na volta passo em um parque super bonito que tem um lago e vou caminhar. Como aqui está começando a ficar friozinho, minha disposição em correr também aumentou. Sigo o mesmo esquema: coloco uma música bem legal e força na peruca! Esse parque é realmente tudo o que preciso: tem bastante lugar para estacionar, uma boa pista e uma paisagem linda. E tenho a impressão de que aqui o ar é mais puro, pois tem menos trânsito. Tento levar essa rotina duas vezes por semana, mas às vezes chove e cancela minha programação.

Cuidar da nossa saúde e corpo é nossa responsabilidade. Vejo que se hoje eu prestar atenção na alimentação e nos exercícios, o futuro será menos sombrio, porque envelhecer é inevitável. Então vamos fazer a nossa parte!

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 7

Nem tudo são sakuras mesmo!

18.11.15

Postado por Rodolfo Veronese

 

Nem tudo são sakuras, esse foi o título de um post antigo que foi escrito antes de virmos para o Japão (veja nesse link) onde colocávamos algumas de nossas preocupações. Algumas não se concretizaram, outras nos pegaram de surpresa, porém estávamos certos de que nem tudo são sakuras mesmo.

Nossa intenção nesse post não é nos vitimizar, até porque foi escolha nossa vir para cá, mas sim quebrar um pouco do romantismo exagerado quando se fala em missões. São situações que já passaram e não nos incomodam mais, na verdade hoje damos até risada! Pois morar no Japão ou em qualquer lugar no exterior nem sempre é tão mágico ou fácil como se imagina.

Logo que chegamos não tínhamos carro, apenas a nossa bicicleta, no entanto era pleno inverno e andamos muito no frio e até na chuva para ir até à estação de trem ou no supermercado. Um domingo ao irmos para a igreja estava chovendo sem parar e não adiantava esperar passar, então improvisamos uma capa de chuva por cima do carrinho da Nicole e encaramos a caminhada. Foi tenso e molhado! Nos dias de frio, o vento gelado era de rachar e o Rodolfo, mesmo de luva, ia revezando a mão que doía de frio para empurrar o carrinho.

nem tudo são sakuras 2

Quando começamos a levar a Nicole de carro no youchien (escola infantil), a Sandra, por não entender as muitas regras do estacionamento, parou algumas vezes errado. E era engraçado que apenas o nosso carro estava lá no estacionamento e ela voltava pra casa dizendo ˝acho que fiz alguma coisa errada, porque só tinha eu lá nesse horário!˝.

Essa falha no entendimento do japonês também nos fez mandar as meninas com roupas erradas para a escola em algumas ocasiões. Era para ir com uma roupa velha para pintura e o Rodolfo entendeu que era para mandar com uma roupa bonitinha e a Vitória voltou com o lindo vestidinho cheio de pingos de tinta.

Cada ligação para tentar resolver algo era um motivo de estresse. Certa vez, ao ligar para a o suporte da internet, após a atendente explicar tudo usando um japonês bem formal e difícil, o Rodolfo explicou que era estrangeiro e pediu para ela usar palavras mais simples. Ela repetiu tudo igual só que bem de-va-gar. Continuamos sem internet por mais uma semana…

Em nossas andanças de trem voltando da igreja, já bem cansados do dia puxado, depois de algumas estações com nomes desconhecidos percebemos que erramos o sentido! Voltamos para nossa rota correta mas por causa disso levou 45 minutos a mais! Minutos esses que a Sandra teve que aguentar a cara emburrada do Rodolfo todo o caminho de volta.

Acostumado com o volante do lado esquerdo, o Rodolfo também calculou o tamanho do carro para a esquerda errado e ao sair do estacionamento do youchien resolveu ˝levar junto˝ um poste de metal pequeno que segura a corrente. Perdemos a saia lateral de nosso carro e por sorte não amassou a lataria. Claro que isso foi na frente de várias mães levando seus filhos. No dia seguinte colocaram um ˝extensor˝ bem alto. Só faltou estar escrito ˝não bata aqui, seu braço!˝. Apesar do prejuízo, rimos bastante da situação e reza a lenda que a Sandra vai zoar o Rodolfo por causa disso por toda a eternidade.

Essas foram algumas das situações ruins que passamos e, apesar disso, em todas elas vimos a mão de Deus que nunca nos abandona. Mesmo com as dificuldades, nossos dias tem sido recheados de bençãos, alegria e amizade.

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

As redes sociais

11.11.15

Postado por Rodolfo Veronese

 

As redes sociais invadiram nosso cotidiano e por mais que tentemos resistir, elas estão por toda parte. Nem sempre tudo que se vê nos posts e fotos é a realidade por completo. E essa é uma grande armadilha, pois corre-se o risco de se deixar levar pela vida ˝perfeita˝ dos outros e se deprimir com a própria e muitas vezes cruel realidade, ainda que nas fotos e posts também mostre ter uma vida perfeita. Recentemente tivemos um caso de uma adolescente australiana (link) que possuía perfis com muitos seguidores e que se cansou da vida de mentira que ela vivia e mostrava nas redes, resolvendo denunciar sua própria hipocrisia e falsidade.

Apesar disso, as redes sociais não são ruins em si mesmas, afinal é responsabilidade pessoal o seu uso e interpretação. Nós usamos bastante as redes sociais e entendemos que é um excelente meio para nos comunicar com aqueles que apoiam nossa missão e para matar um pouco da saudade dos amigos e familiares. Contudo queremos deixar aqui nosso registro de que o que aparece em nossas mídias sociais não é 100% do nosso cotidiano. Não queremos que se crie uma imagem de que somos perfeitos ou não temos problemas, pelo contrário, somos normais assim como todo mundo. Temos briga de casal, dias de mau humor, de desobediência das filhas, de briga de irmãs, de pais irritados descontando nos filhos, de preguiça entre outros momentos não tão agradáveis, apenas não postamos isso.

Deixaremos abaixo nossas redes sociais, siga-nos e acompanhe, mas com essa consciência de que é só uma parte da nossa vida, e que somos normais assim como você!

 

redes sociais

 

Rodolfo

Facebook – www.facebook.com/rodolfo.veronese
Twitter – @Rodolfoveronese
Snapchat – rodolfojv76
Instagram – www.instagram.com/rodolfoveronese

 

Sandra

Facebook – www.facebook.com/sandrahveronese
Twitter – @sandrahv
Pinterest – www.pinterest.com/sandrahveronese
Snapchat – sandrahveronese
Instagram – www.instagram.com/sandrahv

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

Outubro em 5 fotos

4.11.15

Postado por Sandra

 

outubro em 5 fotos

 

Um resumo do mês de outubro através de fotos.

1. Undoukai da Nicole – em maio tivemos o undoukai da escola da Vi (falado nesse post), e agora foi a vez da Nicolete! Ela ainda tem muita vergonha de fazer a coreografia e correr diante de todos, mas foi muito legal ver as crianças pequenas, de uns 4 a 6 anos, tão engajadas nesse tipo de evento. Resumo: a Nini só corre mesmo quando não precisa!

2. Sabrina, Juninho e Gabriel – como já dissemos sobre a passagem deles conosco (nesse link), foi um tempo muito gostoso. A Vitória e a Nicole se divertiram bastante com o pequeno Gabriel, mesmo ele sendo quietinho e organizado e as meninas não. Nessa foto, o momento piquenique em um parque que fomos passear.

3. Dia de assistir aula da Vitória – na escola da Vitória, há alguns dias que os pais são convidados para assistir uma aula dos alunos, e nesse dia também teve um bazar da escola. Ficamos bem felizes de ver o quanto a Vitória tem se adaptado e entendendo as aulas.

4. Matsuri em Ichihara – festival grande com muitas comidas gostosas, apresentações, desfiles que teve aqui na cidade. Aproveitamos a oportunidade para conversar mais com algumas mães da escolinha da Nicole (youchien), foi um tempo bem proveitoso, apesar do nosso japonês ainda não ser fluente.

5. Nicole no zoológico – acho que foi o primeiro passeio fora da escola, e a Nicole estava bem ansiosa por isso. O animal que ela mais gostou de ver foi o elefante e o momento predileto foi o obentô (almoço), é claro.

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

DESIGN: Sandra H. V. • programação: webonfocus