Como fazemos a limpeza de casa

16.09.15

Postado por Sandra

 

No Japão não há diaristas que fazem a limpeza das casas. Eu, pelo menos, não vi nenhuma. As próprias pessoas é que limpam seus lares, assim como na escola são os próprios alunos.

Mas aqui há muitas facilidades para nos ajudar nesse momento! O fato de você não entrar com os sapatos para dentro das casas (já falamos disso nesse post), para mim, já é meio caminho andado para que o chão da casa não fique muito sujo. Pelo menos a sujeira da rua não vai para dentro. Quando retornar ao Brasil, com certeza vou utilizar essa ideia. Então, se forem nos visitar, não vá de meia furada, rs!

Outro ponto que facilita são os produtos e os acessórios de limpeza. Tem um produto específico para cada tarefa, por exemplo, produto para limpar o fogão, outro para limpar o ofurô, outro para limpar o rejunte e assim vai… Outro dia procurei se existia um produto tipo Veja (que limpa qualquer coisa), e não encontrei. Outra coisa que não existe aqui são panos de chão, você utiliza uns pequenos panos para limpeza geral.

Para limpar o chão (que fica com muitos, muitos cabelos meus, quase cai uma peruca diariamente), uso um rolinho adesivo que vai grudando tudo, depois passo o aspirador. Existe uma espécie de rodo que vai um lencinho umedecido de limpeza grudado que dá para passar em todo o chão e depois é só descartar esse lenço. Muito prático!

Para a limpeza da privada também existe um lencinho próprio para essa finalidade. E nada de ficar jogando água e lavando todo o chão. A estrutura daqui não foi feita para isso. Então recorremos para os lencinhos de limpeza.

 

limpeza

O meu apartamento em São Paulo ficava próximo à Av. dos Bandeirantes, imaginem o barulho e o pó. Aqui a vida é mais tranquila e não moramos muito perto das avenidas, o que diminui o pó acumulado nos móveis. Para se ter ideia, você ouve os pássaros cantando e à noite dá para ouvir as cigarras.

Então, não estamos sofrendo muito para fazer a faxina e também podemos fazer por partes. As facilidades daqui ajudam muito e não podemos reclamar. Um dia quando vierem nos visitar, está convidado para participar desse momento cheiroso conosco!

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

5 curiosidades da nossa casa

15.07.15

Postado por Sandra

 

Neste post trazemos algumas curiosidades da nossa casa, que são comuns aqui mas bem diferentes das casas do Brasil.

Se tiverem mais algo que queiram saber, deixe suas dúvidas nos comentários aqui embaixo. Arigatou!

 

1. Não entramos na casa de sapato

genkan

Logo na entrada de todas as casa há o espaço chamado ˝genkan˝, onde tiramos o sapato e entramos descalços, de meia, ou colocamos um chinelo que só é utilizado dentro da casa.

Esse conceito é muito interessante, pois não leva a sujeira da rua para dentro da sua casa, deixando-a mais limpa. Como nós mesmos que estamos fazendo a limpeza da nossa casa, isso ajudou bastante a não sujar muito dentro.

Nas escolas também há esse espaço e em alguns lugares públicos também, como consultórios etc. Nos provadores de roupas das lojas não é permitido entrar de sapato.

 

2. O fogão tem apenas 3 bocas

apato fogão

Com muita sorte, nosso fogão tem 3 bocas. Em alguns lugares, somente 2. O forno é bem pequeno mesmo, só cabe aquela assadeira pequena. É feita para assar um ou dois filés de peixe. Mas tenho conseguido fazer tudo o que preciso porque, na verdade, no Brasil nunca usava as 4 bocas simultaneamente! E aqui não é diferente.

Por esse motivo, nosso micro-ondas possui a função de grill e forno, e tem sido bastante útil.

 

3. A privada é separada da pia/chuveiro

apato_privada

Uma das coisas mais diferentes das casas no Japão é isso: a privada não fica no mesmo local que a pia + chuveiro. E aí você tem que se acostumar!

 

4. Não tem lavanderia

apato lavanderia

Nas casas não existe o espaço da lavanderia: a máquina de lavar fica ao lado da pia. Não existe o tanque, então se você quer lavar algo, tem que usar a pia mesmo. Acho que é para economizar nos espaços, que em muitos lugares são bem reduzidos.

A roupa é estendida na sacada e, quando está muito frio ou chovendo, fica em algum lugar dentro da casa.

Mesmo a minha lavanderia sendo bem pequena em São Paulo, era um espaço destinado só para isso. Então foi algo que tivemos que mudar nossa mente e adaptar nossa rotina.

 

5. Nossa casa tem ofurô (banheira)

apato ofurô

O que parece ser algo de luxo no Brasil, aqui é bem normal ter ofurô nas casas.

A ideia do ofurô não é tomar banho nele, mas entrar só para esquentar o corpo (no inverno é bem útil). Tomamos banho normalmente do lado de fora, depois entramos. É bem gostoso! Mas não utilizamos muitas vezes, senão o consumo de água e gás fica caro.

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Era uma casa…

4.02.15

Postado por Rodolfo Veronese

 

Era uma casa muito engraçada… a privada é separada da pia e do box, tem que tirar o sapato para entrar e os armários tem sistema para não abrir durante um terremoto! Mas foi feita com muito esmero na rua… certa que precisávamos morar aqui no Japão.

Mesmo com essas diferenças, nossa casa aqui parece muito com o nosso apartamento do Brasil. 3 quartos, sala, cozinha, banheiro e uma varandinha. O que foi ótimo, pois nos deu uma sensação mais familiar tornando nossa adaptação mais fácil. Sim, já temos um casa para chamar de lar.

Apesar de estarmos muito bem instalados e recebidos tanto na casa da dona Neusa, mãe do Rodolfo, antes de viajarmos, assim como na casa da Ruth quando chegamos, a vida nômade estava cobrando seu preço em termos de cansaço e estresse. E logo que acabamos de providenciar os documentos mais importantes daqui fomos atrás de imobiliárias.

Na verdade, já havíamos decidimos mais ou menos onde gostaríamos de morar e desde nossa vinda do começo do ano passado temos pesquisado os imóveis daqui do Japão pela internet. Já tínhamos alguma ideia do que queríamos, mas só  estávamos vendo casas. Achava que seria melhor por ser maior, não ter vizinho embaixo, etc. E então surgiu uma casa grande, barata e muito bem localizada, parecia a casa perfeita. Ficamos animados!
Nossos irmãos daqui procuraram a imobiliária responsável mas foram informados de que já tinha alguém interessado, e na verdade foram um pouco destratados por serem estrangeiros. Alguns dias antes de viajarmos ela foi alugada. E então tive certeza, Deus tinha algo ainda melhor para nós!

Procuraram outra imobiliária e nessa sim foram atendidos por um dos japoneses mais simpáticos que já conhecemos, o Wada-san. As opções de casa eram poucas e então sentimos que deveríamos abrir os horizontes e procurar também os “apatos”. Apatos são pequenos edifícios com condomínios de 2 andares e 4 a 6 unidades. E aí surgiram mais opções.

Gostamos muito de um, mas era novo e a empresa proprietária pedia muitos documentos para ter garantia de nossa parte. O que dá pra entender, afinal um pastor estrangeiro sem vínculo empregatício não passa muita segurança mesmo. E aqui entrou a ajuda do Wada-san que foi super atencioso conosco e nos ajudou muito até todo o fim do processo. Também dos nossos irmãos da igreja que nos ajudaram com toda a documentação. E então aceitaram nossa proposta!

fachada

 

genkan

Genkan – entrada da casa, onde tiramos o sapato

Tínhamos alguma ideia da localização mas depois analisando com calma vimos que era a melhor possível. Com várias facilidades perto, a 15 minutos a pé da estação de trem e bem no meio entre duas escolas onde a Vitória estudaria. Pudemos escolher qual escola e isso fez muita diferença. Vimos a mão de Deus claramente nos guiando nesse sentido, mas essa é história para outro post!

cozinha

Cozinha americana

sala

Sala

IMG_0316

Vista do “apato”

Agora temos um lar. Tudo bem que não tem quase nada dentro e estamos dormindo em colchões no chão, com uma mesa de camping na sala e nossa geladeira fica em uma caixa plástica na varanda ou no quarto que não tem aquecimento pois está fazendo de 1 a 8 graus. Mas é nosso cantinho e estamos muito felizes.

E será um prazer  receber as visitas, o quarto de vocês está preparado! Estamos esperando, ou como dizemos por aqui: 待っています!

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 14

DESIGN: Sandra H. V. • programação: webonfocus