Março em 5 fotos

5.04.17

Postado por Sandra

 

Março em 5 fotos

Acompanhe um pouco do que aconteceu no mês de março através de 5 fotos!

1. Festa de aniversário da Nicole em casa - Como no ano passado (link), fizemos novamente a festinha da Nicole em casa com os amiguinhos do youchien. A comida foi toda brasileira, com pão de queijo, coxinha, pastel, bolinha de queijo, gelatina, brigadeiro e beijinho. Todos comeram bastante e se divertiram, e a Nini não poderia estar mais contente. Quando a Sandra perguntou o que ela mais gostou, rapidamente disse: ˝Tudo!˝.

2. Chiba Church, aula de pastel - Nossa primeira aula de culinária na igreja foi pastel. Tiveram 7 convidados e todos aprenderam a montar o pastel com os recheios sugeridos, fritar e claro, comer! O vinagrete sempre faz sucesso entre os japoneses. Foi uma experiência muito gostosa, literalmente, e esperamos repetir com outros cardápios.

3. Fim das aulas de japonês - A Sandra terminou o segundo módulo do japonês e já vai começar o terceiro, no curso da prefeitura de Ichihara. Esse curso tem sido muito importante para o desenvolvimento da língua japonesa, e complementa o estudo diário dos kanjis (ideogramas) que ela tem feito em casa.

4. Despedida das professoras - Aqui o Japão, depois do término das aulas, há um dia de despedida dos professores que sairão para lecionar em outra escola. Fomos no youchien nos despedir da professora da Nicole, que teve muita paciência e colaborou muito para o desenvolvimento dela nesse ano que passou.

5. Primavera - Finalmente parece que o frio está ido embora, apesar desse ano ter insistido e ficado por mais tempo. Já podemos ver em vários lugares as sakuras (flor de cerejeira) desabrochando, deixando a paisagem com um aspecto bem bonito e alegre. Já falamos sobre a sakura nesse link.

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Férias escolares aqui do Japão

29.03.17

Postado por Sandra

 

Para quem viveu toda sua vida escolar no Brasil, ter que se acostumar com outro ritmo de férias e início de aulas tem sido um tanto desafiador, junto com tantas outras adaptações que tivemos com a escola daqui.

O início do ano letivo começa agora em abril, na primeira ou segunda semana. Para isso, as aulas terminam no fim de março. A Nicole terminou um pouco antes, e ela está tendo um pouco mais de férias, pois ela passará da Educação Infantil para o primeiro ano do Fundamental. Aqui é uma grande mudança para os pequenos, pois começam a ir sozinhos para a escola e ter lições de casa. Esse começo das aulas coincide com o florescer das sakuras, então todo desenho (anime), mangá ou qualquer outra história que fala sobre o início escolar, alunos, professores, tem como pano de fundo esse lindo cenário.

férias escolares

Aqui há 3 períodos de férias escolares:

- No fim de dezembro e começo de janeiro, no inverno, chamado de 冬休み (Fuyu Yasumi), que dura umas duas semanas.

- No fim de março e começo de abril, na primavera, chamado de 春休み (Haru Yasumi), também com duração de duas semanas.

- Na segunda quinzena de julho e todo o mês de agosto, no verão, as férias mais longas, chamado de 夏休み (Natsu Yasumi), que dura uns 40 dias no total.

Um ponto bem interessante é que os alunos tem que ter a idade correta para entrar no primeiro ano. Eles têm que ter 6 anos completos, ou seja, só quem faz aniversário até março entrará no primeiro ano em abril. A Nicole faz no fim de fevereiro, e ela tem muitos amiguinhos com somente 2 ou 3 meses de diferença, mas que entrarão só no ano que vem.

E não pensem que as férias representam somente períodos de descanso e entretenimento, aqui as crianças sempre têm muitas atividades e lições para fazer nesse período. Porém mesmo assim arrumam momentos para brincar e se divertir nos parques. Temos muitos planos para esses dias e esperamos poder ter um bom tempo com as meninas, dar aquela tomada de fôlego e iniciar o próximo ano letivo com toda força!

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Formatura – 卒園式

15.03.17

Postado por Rodolfo Veronese

 

No post passado (link) falamos sobre o fim da etapa da escolinha da Nini e hoje tivemos a tão aguardada cerimônia de formatura, o Sotsuenshiki. E até agora, como havia dito anteriormente, ainda me impressiona toda a formalidade incluída em um evento que para nós brasileiros é como uma festa de encerramento escolar. E foi algo talvez mais organizado e formal do que foram as nossas formaturas da faculdade, por exemplo.

Vamos tentar descrever um pouco de como é a cerimônia. Para começar a entender a importância do evento aqui, as crianças vem treinando e fazendo ensaios há alguns meses, não apenas das músicas mas também de toda a ordem e da postura que devem ter em cada momento.

Os pais devem ir de roupas sociais e a tradição pede que sejam escuras para a cerimônia de encerramento e mais claras para o início das aulas. A cerimônia começa pontualmente, como tudo por aqui, com palavras de boas vindas e com as crianças cantando o hino da escola. Sim, a escolinha infantil tem um hino! Então iniciou-se várias apresentações e cumprimentos. Longos discursos, pelo menos para as impacientes crianças assistindo, falando sobre como foi o ano, parabenizando os alunos com palavras de ânimo para a próxima fase.

Depois as crianças foram chamadas uma a uma pelo nome e receberam um diploma e disseram algo que havia sido divertido nesse tempo. Após esse momento, as classes das crianças mais novas cantaram algumas canções e depois os próprios formandos. A cerimônia no salão principal se encerrou e as crianças e os pais foram para as respectivas classes onde tivemos uma despedida da professora e também dos membros da associação de pais e mestres, o PTA, da qual eu fazia parte. Fui pego meio de surpresa: usando um japonês bem simples, consegui agradecer por esse tempo onde aprendi muito com todos eles.

O interessante é que um ambiente formal assim no Brasil dificilmente seria considerado emocionante mas aqui é bastante. Os japoneses de forma geral são bem reservados, principalmente com relação a demonstrar emoções, mas chegamos à conclusão que nesses eventos eles soltam tudo de uma vez: podia se ver quase todas as mães chorando com um lencinho nas mãos.

Em um evento assim era de se esperar que a impaciente e hiperativa Nicole desse algum trabalho, até porque os ensaios foram bem difíceis nesse sentido. Mas fomos mais uma vez surpreendidos pela pequena que fez tudo muito bem.

Apesar de ser algo bem novo para nós participar ativamente disso me fez compreender bem todo o sentimento e esforço envolvidos e confesso que também me emocionei. Fizemos amigos ali, adultos e pequenos que espero ter para sempre. Então mesmo sendo “apenas” uma formatura de uma escolinha infantil posso afirmar com certeza que foi um momento inesquecível para nós.

sotsuenshiki nicole

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

Fevereiro em 5 fotos

1.03.17

Postado por Sandra

 

fevereiro em 5 fotos

Acompanhe um pouco do que aconteceu no mês de fevereiro através de 5 fotos!

1. Almoço amigas/mães do youchien - Fizemos um almoço com duas amigas/mães dos amiguinhos da Nicole do youchien. Foi um tempo bem proveitoso e gostoso, já que as crianças estavam na escola, rs! Fizemos o tradicional prato aqui de casa, a torre de berinjela e elas gostaram bastante.

2. Sojya Festival - Foi um dia no youchien cheio de brincadeiras e um ˝canto do café˝, onde o Rodolfo estava de garçom ajudando a servir e a Nicole se divertiu bastante.

3. Frio - O frio do Japão é bem mais intenso que o Brasil e dura uns 4-5 meses, e a média de temperatura é uns 5-7 graus. Já falamos sobre o inverno neste post aqui. Como dura bastante tempo, já estamos com um pouco de saudade do calorzinho!

4. Valentine’s Day - Nesse dia, é tradição das meninas darem chocolate aos meninos. O Rodolfo ganhou esse chocolatinho e, claro, teve que dividir com toda a família. Em março, terá o ˝White Day˝, que ele deverá retribuir a gentileza dando um chocolate branco.

5. IMeL Chiba, almoço e aniversariantes de fevereiro - Como tradição da nossa igreja, uma vez por mês fazemos o almoço e comemoramos os aniversariantes. Tem sido momentos muito gostosos com todos e, como foi exatamente no dia do aniversário da Nicole, celebrou esse dia apagando as velinhas junto com a Rie e a Alessandra.

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Home office: um sonho?

15.02.17

Postado por Sandra

 

Não sei se todos sabem, mas desde que me mudei aqui para o Japão passei a trabalhar em esquema home office, ou seja, trabalhar em casa. Para quem sempre trabalhou fora, no esquema 8-18h, essa experiência tem sido completamente diferente: acordar e já estar no escritório tem lá suas vantagens.

Primeiro, não ter que pegar o trânsito-nosso-de-cada-dia já é algo que alegra a qualquer um, pois eu ficava cerca de uma hora e meia para fazer o trajeto casa-trabalho-casa por dia. Esse tempo agora pode ser transformado em hora produtiva, por exemplo. Outro ponto bem positivo é ter flexibilidade de horário: posso trabalhar a qualquer hora, e também consigo participar das atividades do youchien da Nicole, fazer aula de japonês na quinta de manhã… no entanto isso também significa que muitas vezes fiquei até às 22h30 em algum projeto mais urgente.

Até aqui tudo certo, vou citar agora alguns pontos negativos, como ficar até mais tarde trabalhando: isso tem acontecido mais vezes do que eu gostaria. Eu não acho de todo ruim, pois o Rodolfo brinca que o meu hobby é o trabalho! Outro aspecto é que você não tem um ganho fixo, um mês pode ser muito bom financeiramente e outro não. O planejamento nessas horas é fundamental para que você não passe apertos com o dinheiro.

E também desenvolver algum trabalho quando as meninas estão em casa é algo realmente desafiador quando não é impraticável: ouvir um ˝mãe, mãe, olha isso˝ ou ˝estou com fome˝ etc. ou simplesmente por elas estarem precisando de mim em algum momento. A solução que tenho encontrado seria adiantar as tarefas enquanto elas estão na escola ou após elas dormirem.

Trabalhar em casa tem sido muito bom, tenho gostado muito. Não foi algo que planejei para minha vida, já que trabalhei por quase 20 anos em agências, mas digo com toda a certeza que a experiência de ter trabalhado ˝fora˝ me deu a base para poder trabalhar por conta própria. Creio que sair da faculdade e ir diretamente para o home office dará margens para erros, e que você não comete quando conhece a rotina de uma agência. Para mim, esse trabalho veio no momento certo, só tenho que agradecer a Deus por tudo que Ele me direcionou até aqui.

Se quiser conhecer um pouco mais do meu trabalho, clique nesse link.

home office

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

DESIGN: Sandra H. V. • programação: webonfocus