Vitória: líder do grupo

19.04.17

Postado por Sandra

 

Uma coisa muito interessante do Japão é o fato das crianças desde o 1º ano do ensino fundamental irem e voltarem sozinhas da escola. Algo praticamente impossível de se imaginar com nossa mentalidade brasileira.

E mesmo aqui seria algo perigoso, mas descobrimos que existe um sistema muito interessante de amadurecimento da criança nesse quesito. Como a Vitória entrou direto no 3º ano quando chegamos, pulamos algumas dessas fases e estamos descobrindo agora com os primeiros passos da Nicole no ensino fundamental.

Na ida, as crianças dificilmente vão sozinhas, na verdade existem grupos determinados em cada região que reúne as crianças que moram perto. O grupo tem uma ordem e hierarquia a ser seguida para a segurança. Todo grupo tem um líder e um vice-líder, papel que é atribuído aos mais velhos normalmente do 5º e/ou 6º que vão à frente e no fim da fila, tomando conta do grupo, ditando o ritmo e alertando os pequenos sobre perigos e ajudando a atravessar as ruas. As crianças novas do 1º ao 3º ano vão no meio da fila, sempre com os mais velhos sendo responsáveis pelos mais novos. O líder do grupo também tem a tarefa de receber os papéis de avisos de falta do aluno e entregar para os respectivos professores. No caso dos pequenos, nas primeiras semanas os pais acompanham as crianças até o ponto de encontro do grupo para conhecer o líder, mas com o tempo elas irão sozinhas em todo o trajeto.

E nesse ano, apesar de ainda ser do 5º ano, coube à Vitória a função de líder do grupo, o qual ela tem exercido com muito empenho. Como a Nicole ficou no mesmo grupo, por razões óbvias temos visto mais de perto o desempenho da Vivi como líder e ficamos muito orgulhosos de ver como ela cumpre direitinho seu papel. Saber que a irmã está junto e ser a responsável nos deu muita segurança sobre a Nicole ir até a escola por conta própria.

Podemos estar sendo pais coruja, contudo é muito gratificante ver seus filhos amadurecerem e superarem desafios. Se lembrarmos que há pouco mais de 2 anos nenhuma das duas sabia nenhuma palavra em japonês é algo bem impressionante. Também ficamos admirado como as coisas são bem pensadas aqui no Japão e a preocupação em tornar as crianças responsáveis, maduras e terem zelo uns pelos outros.

Talvez esteja aí o segredo de toda educação e consciência do bem estar coletivo que encontramos aqui.

 

vivi hancho

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

Nyuugakushiki – 入学式

12.04.17

Postado por Sandra

 

Já havíamos comentado anteriormente que o jardim da infância da Nicole acabou e que uma nova fase estava começando (link). Depois de um curto período de férias, na segunda passada tivemos a cerimônia de início das aula, chamada de Nyuugakushiki (入学式) literalmente cerimônia de entrada na escola.

Como as cerimônias do jardim da infância, tudo foi bem formal e longo mas com uma diferença enorme na quantidade de pessoas. A escola onde as meninas estudam é uma das maiores da cidade e tem quase 1000 alunos. Nesse dia também conhecemos a sala onde os alunos ficarão e recebemos instruções sobre materiais, horários e regras da escola.

É um período importante para as crianças, pois começa uma fase nova de muito mais responsabilidades e amadurecimento. Já no primeiro ano eles começam a ajudar na limpeza da escola e a irem e voltarem sozinhos, algo que ainda nos deixa muito preocupados conhecendo nossa pequena sapequinha.

Nessa primeira semana acompanharemos a Nicole tanto na ida quanto na volta, e depois apenas em um determinado trecho do trajeto. Isso tudo para que ela possa ir se acostumando e decorando o caminho. Também começam as aulas de alfabetização e matemática e isso a nossa mocinha tem tirado de letra.

Estamos preocupados com alguns aspectos dessa nova fase, mas também muito animados e contentes em ver seu crescimento e amadurecimento. Com o japonês cada vez mais afiado ela tem surpreendido muito apesar das suas dificuldades.

Oramos para que ela se supere ainda mais e sabedoria a nós como pais para ajudá-la em todo esse processo.

 

nyuugakushiki

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Férias escolares aqui do Japão

29.03.17

Postado por Sandra

 

Para quem viveu toda sua vida escolar no Brasil, ter que se acostumar com outro ritmo de férias e início de aulas tem sido um tanto desafiador, junto com tantas outras adaptações que tivemos com a escola daqui.

O início do ano letivo começa agora em abril, na primeira ou segunda semana. Para isso, as aulas terminam no fim de março. A Nicole terminou um pouco antes, e ela está tendo um pouco mais de férias, pois ela passará da Educação Infantil para o primeiro ano do Fundamental. Aqui é uma grande mudança para os pequenos, pois começam a ir sozinhos para a escola e ter lições de casa. Esse começo das aulas coincide com o florescer das sakuras, então todo desenho (anime), mangá ou qualquer outra história que fala sobre o início escolar, alunos, professores, tem como pano de fundo esse lindo cenário.

férias escolares

Aqui há 3 períodos de férias escolares:

- No fim de dezembro e começo de janeiro, no inverno, chamado de 冬休み (Fuyu Yasumi), que dura umas duas semanas.

- No fim de março e começo de abril, na primavera, chamado de 春休み (Haru Yasumi), também com duração de duas semanas.

- Na segunda quinzena de julho e todo o mês de agosto, no verão, as férias mais longas, chamado de 夏休み (Natsu Yasumi), que dura uns 40 dias no total.

Um ponto bem interessante é que os alunos tem que ter a idade correta para entrar no primeiro ano. Eles têm que ter 6 anos completos, ou seja, só quem faz aniversário até março entrará no primeiro ano em abril. A Nicole faz no fim de fevereiro, e ela tem muitos amiguinhos com somente 2 ou 3 meses de diferença, mas que entrarão só no ano que vem.

E não pensem que as férias representam somente períodos de descanso e entretenimento, aqui as crianças sempre têm muitas atividades e lições para fazer nesse período. Porém mesmo assim arrumam momentos para brincar e se divertir nos parques. Temos muitos planos para esses dias e esperamos poder ter um bom tempo com as meninas, dar aquela tomada de fôlego e iniciar o próximo ano letivo com toda força!

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Aprendizado com o PTA

21.09.16

Postado por Rodolfo Veronese

 

Um dos maiores desafios desse ano para mim, Rodolfo, foi entrar na associação de pais e mestres da escolinha da Nicole. Além do desafio da língua e os choques culturais, por outro lado há o aprendizado da maneira de como os japoneses fazem as coisas. Quando se pensa com a mentalidade brasileira do que seria essa associação, parece tarefa simples de apenas organizar um ou outro evento, e talvez eu tivesse pensado o mesmo quando aceitei, mas me enganei tremendamente, é bastante trabalho e tudo sempre bem detalhado.

Nesses últimos dias estamos fazendo os preparativos para o Undoukai (que será no início de outubro) e estou tendo reuniões praticamente toda semana e até 2 vezes na semana onde são vistos todos os detalhes do evento. E quando digo todos, não estou exagerando, são todos mesmo! Por exemplo, foram duas reuniões inteiras começando de manhã até depois do almoço decidindo quem iria ajudar em que posição de cada brincadeira do evento. Bem diferente do tradicional ˝Ow, quem pode ajudar aqui?˝ de nós brasileiros. Tem horas que é meio chocante e desnecessário aos meus olhos tupiniquins, mas tem sido muito enriquecedor aprender com tudo isso. Cada vez mais tenho visto que a ideia de não ter planejamento ou ao menos do que vai acontecer no evento deixa os japoneses completamente inseguros e desconfortáveis.

 

aprendizado PTA

 

Com o tempo tenho visto como as coisas funcionam bem por aqui por conta desse pensamento e também reconhecer quando ele é exagerado e ver que possuir alguma flexibilidade, que nós brasileiros temos em demasia, é importante também. Por isso participar dessa organização tem sido tão importante para mim, mesmo não conseguindo me comunicar ou entender tudo perfeitamente. Poderia ter escolhido não participar de nada e me poupar de bastante cansaço mental tentando entender tudo aquilo, mas estaria perdendo algo muito importante para me adequar e adentrar à cultura japonesa.

Hoje com certeza eu já organizaria os eventos que fui responsável de forma bem diferente!

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Apresentação de teatro da Nicole

27.04.16

Postado por Sandra

 

No youchien (escola infantil), os alunos aprendem muitas músicas e coreografias. Frequentemente em casa, a Nicole canta músicas em japonês que aprendeu na escola e, embora não entenda completamente o vocabulário, creio que seja uma boa maneira de assimilar a nova língua.

Quando ela ainda estava na sala dos menores, houve uma apresentação com diversas músicas e danças (きらきら劇場 – algo como ˝Teatro que brilha˝). Já falamos da dificuldade que a Nicole tinha de se apresentar nesse tipo de evento e o quanto ficava ˝travada˝ (foi citado nesse post Desafios da Nicole e Vitória) e não fazia o que os amiguinhos estavam fazendo. Quanta mudança de lá para cá: não digo que ela fez 100% dos gestos e tudo tal, mas creio que uns 60% ela conseguiu. Para mim, fiquei bem feliz, pois vi sua evolução na adaptação aqui no Japão. Eu e o Rodolfo percebemos que muitas das dificuldades que ela tinha era por não compreender a língua, e não por simples rebeldia (que convenhamos ela faz muitas vezes somente o que quer!).

Foi uma manhã bem agradável e muito, muito 可愛い (kawaii, bonitinho em português), pois as crianças pequenas japonesas são no geral muito meigas e fofas.

nini teatro kirakira

 

Agora estamos tentando dar uma alavancada no vocabulário da Nicole, mostrando as palavras, como se fala e acreditamos que daqui para frente a situação só tende a melhorar. Agora, como ela está na sala dos mais velhos, se sente mais responsável em dar o exemplo e tem melhorado dia-a-dia seu comportamento. Estamos preparando a pequena para a entrada no primeira série no ano que vem, e quanta coisa irá mudar: escola, lição, professor!

Como diz o versículo abaixo, não vamos nos preocupar com o amanhã mas confiar nossas vidas e nosso futuro em Jesus.

˝Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas.
Portanto, não se preocupem com o amanhã, pois o amanhã se preocupará consigo mesmo. Basta a cada dia o seu próprio mal”. Mateus 6:33,34

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

DESIGN: Sandra H. V. • programação: webonfocus