Visita às igrejas – parte 1

8.08.17

Postado por Sandra

 

Como parte da nossa programação no Brasil, estamos visitando algumas igrejas para agradecer pessoalmente o carinho e apoio que recebemos nesses 2 anos e meio. É muito bom poder rever pessoas que foram tão importantes para nós nessa caminhada até aqui.

Já visitamos as igrejas de Diadema, nossa base de envio, Pinheiros e Jordanópolis. Coincidentemente igrejas onde nos convertemos e iniciamos nossos ministérios. Foram encontros muito bons e edificantes e esperamos ter abençoado a eles, assim como nos abençoaram.

Estamos ansiosos e contentes também pelos nossos próximos encontros, ainda iremos nas igrejas de Mogi, São José dos Campos, Jacareí e Campinas. Gostaríamos de ir em muitas outras mas, infelizmente, apesar do tempo maior dessa nossa visita ao Brasil, a agenda é curta.

 

imel parte 1

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Takefu, dinossauros e calor!

24.08.16

Postado por Rodolfo Veronese

 

Como alguns sabem, o Pr. Carlos Seiji e a família estão no Brasil até o fim de agosto e já havíamos combinado uma ida nossa para visitar a igreja de Takefu em Fukui. O casal de pastores Ester e Mário Maeda estão lá dando suporte à igreja e fomos ajudar em algumas atividades e rever nossos amigos e irmãos.

Fukui agosto 2016

Na sexta feira, tivemos uma tarde de palestra e conversa com os adolescentes quando falamos sobre a Internet e depois fizemos um comemoração de aniversário surpresa com bastante comida gostosa. À noite fomos para a margem do rio fazer o ˝hanabi˝, ou soltar fogos. Diferente do Brasil, os fogos de artifício daqui são mais focados na beleza e portanto não são barulhentos e bem menos perigosos. Feitos inclusive para as crianças menores poderem participar. Divertimo-nos bastante e as meninas adoraram.

No sábado, aproveitamos a manhã livre e fomos com as meninas visitar o Museu de Dinossauros de Fukui que está entre os 3 maiores e melhores do mundo. O tamanho e qualidade do acervo deles é impressionante. Ossadas gigantes de diversos tipos e robôs simulando os animais vivos são de deixar qualquer um fascinado. À noite participamos do culto e depois foi realizado uma cerimônia de reconsagração de votos de casamento por um casal novo da igreja. E mais uma vez muita comida boa!

Como estava muito calor todos os dias, no domingo fizemos a atividade da igreja na praia, onde realizamos um pequeno culto e batismo no mar. Dia muito gostoso, com bastante sol, água deliciosa e adivinhe? Sim, boa comida!

Foi um tempo muito bom de rever os amigos e colocar as conversas em dia. Temos um carinho muito grande por todos da IMeL Takefu e agradecemos a sempre calorosa recepção e carinho conosco. Sempre bom ver o que Deus tem feito por lá!

Na segunda-feria, aproveitamos a viagem e emendamos nossas férias da família mas aí é assunto para o próximo post.

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Daniel – nosso superintendente gourmet

31.07.15

Postado por Sandra

 

Além da visita dos escoteiros, que falamos no post anterior (link aqui), tivemos também neste mês de julho a visita do pr. Daniel Abe, que é superintendente do Concílio Nikkey da Igreja Metodista Livre no Brasil. Ele também é pastor na Imel São José dos Campos, casado e tem 3 filhos.

Ele chegou dos Estados Unidos, que aconteceu o Concílio Geral Mundial e, como já estava na metade do caminho, ˝deu um pulinho˝ aqui no Japão! Ficou uns dias em Chiba, e depois participou do mini-camping com a Imel Takefu e os escoteiros. De volta para Chiba, pregou na Imel Chiba e foi embora quarta-feira, dia 29 de julho.

O Concílio faz para as igrejas o papel equivalente ao do governo federal, criando integração, cooperação e comunicação entre as igrejas. O cargo de superintendente é então similar ao do presidente e também é eleito democraticamente pelos delegados das igrejas.

O Daniel tem todos esses títulos, mas o Rodolfo e eu o conhecemos faz muito tempo, na época que ele nem era pastor ainda. Participamos de muitos campings juntos e outras atividades como JIIMEL, AMMEL, retiros etc. Ele e a Patrícia (sua esposa) até nos aconselhou quando éramos namorados (acho que há uns 15 anos atrás), fato que marcou muito as nossas vidas e que temos muito o que agradecer, pois sem eles nem sabemos se estaríamos casados!

Ele ficou uns dias em casa e, como gosta muito de cozinhar, fez um estrogonofe de camarão para nós. Estava delicioso, confiram na foto!

daniel

 

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Escoteiros

22.07.15

Postado por Sandra

 

escoteiros

O grupo escoteiro Leão de Judá é um ministério da Imel Diadema e foi fundado em julho de 2011. Voltado para a formação educativa de jovens entre 7 a 21 anos, o grupo escoteiro está registrado na União dos Escoteiros do Brasil e segue os ideais de B.P. – Baden Powell, o fundador do escotismo. Veja a página do grupo no Facebook, neste link.

Eu e o Rodolfo sempre tivemos grande simpatia pelo movimento escoteiro, pois o Camping (acampamento de carnaval da Imel), tinha como base o escotismo e aprendemos muitas coisas com ele.

Uma parte do grupo veio ao Japão para participar do Jamboree Mundial, que acontece a cada 4 anos em diversos países. Veja o site oficial do Jamboree, em inglês, aqui. Esse evento acontece dos dias 28 de julho a 8 de agosto, em Yamaguchi.

Eles vieram antes para aproveitar um pouco, passear pelo Japão e participar em uma EBF (Escola Bíblica de Férias) em Takefu, que acontecerá essa semana. Após isso, eles irão ao Jamboree.

Nessa semana eles ficaram em Chiba e passearam pelo centro de Tóquio, Odaiba e outros lugares também. Foi a primeira vez que recebemos tanta gente em casa: 9 pessoas, fora a nossa família! Tinha tanta gente que parecia o busão na hora do rush! Mas deu tudo certo nessa etapa. O Felipe Mita e o Pedro se hospedaram na casa da Ruth e Edson – ficam registrados aqui nossos agradecimentos à essa família.

O Tércio e a Lucimara, que são dentistas e pais da Giovana e Rafaela, vieram acompanhar o grupo e se abdicaram de um tempo no Brasil para participar dessa jornada.

Para os escoteiros, esse tempo por aqui será importante e eles se lembrarão disso por muito tempo. Conhecer um lugar com cultura e costumes tão diferentes vão ajudá-los a amadurecer e enriquecer sua experiência de vida.

 

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 0

Infância

18.11.14

Postado por Rodolfo Veronese

 

O ano era 1998, eu era o coordenador do acampamento de jovens da IMeL Pinheiros e havia voltado para trabalhar pois estava estagiando em meu último ano de faculdade. O preletor era meu amigo Luca que havia me emprestado uma fita cassete (que coisa antiga!) com algumas de suas músicas que eu ouvia no caminho de volta ao acampamento na tensa estrada para Embura. Quando uma certa música me chamou a atenção, senti algo esquisito dizendo: “Preste atenção!” Voltei a fita e ouvi de novo. A letra da música “Infância”, dos Escravos de Cristo (veja a letra neste link) era a minha história. Mudei-me do Rio de Janeiro para São Paulo no meio da adolescência e foi algo bem doloroso, pois deixei meus amigos e a minha infância para trás. Apesar de não ser cristão ainda, tinha uma percepção grande que tudo aquilo era por conta de Deus e confesso que me revoltei com Ele. Mas foi por causa dessa mudança que conheci um japonês chamado Carlos Nomoto que me convidou para ir à igreja e assim conhecer a Cristo. Após isso, conheci também a Sandra. Aquela música batia com a minha história e naquela noite Deus disse que mudaria minha vida de novo como tinha feito há alguns anos.

Chegando ao acampamento, a pregação do Luca falava sobre um livro com a história de um missionário. Aquilo mexeu demais comigo e naquela noite decidi que queria uma vida como aquela, sem saber que Deus falava o mesmo para a Sandra, minha namorada na época (falamos desse livro aqui).

Recentemente, ao arrumar a mudança, achei o CD com essa música e fiquei ouvindo no carro. À noite, na hora de dormir, a Vitória pediu que eu cantasse a música da “doce mulher”. Comecei a cantar e quando chegou na parte onde o menino perde a casa, a Vitória e a Nicole começaram a chorar. Perguntei o motivo do choro. Vitória, sempre mais sensível, disse que era porque a música é muito triste.
– Mas eu ainda não terminei de cantar – retruquei. E você, Nicole, por que está chorando?
– Porque eu não quero me mudar, pai. Não quero ficar longe das pessoas que eu amo: o Di, a Bá, a Vovó, a Tibi (cachorrinha da minha sogra)! (Di de ditchan, avô em japonês e Bá de batcham, avó)
Uau, aquilo partiu meu coração, até porque subestimamos o quanto a Nicole estava entendendo daquilo tudo. Orei a Deus para me dar sabedoria nesse momento. Então terminei a música e expliquei que tinha sido bom o menino se mudar. Aproveitei para falar da minha própria história. Depois elas oraram pedindo para Deus cuidar de quem fica aqui e do nosso tempo lá no Japão.

No dia seguinte, estava contando para a Sandra isso e percebemos que a Nicole estava prestando atenção e perguntamos de forma despretensiosa:
– Por que a gente vai mudar para o Japão, Nini?
E a minha pequena mais uma vez nos surpreendeu dizendo:
– Porque nós amamos Jesus!
Foi então que percebi que aquela música não fazia sentido só para mim mas era também a história das minhas filhas e que Deus tem um plano para elas lá também.

 

Infância - culto de envio

15 anos se passaram desde aquela noite do acampamento, e domingo passado (16/11/14) foi a “cereja do bolo” com o culto de nosso envio. Receber tanto carinho dos nossos irmãos e amigos da IMeL Diadema com quem estamos caminhando há 10 anos foi muito emocionante. Anos de crescimento, lutas, dúvidas, certezas, amadurecimento, broncas e muita alegria em servir a Deus juntos.
Não poderia ter sido melhor. Só temos palavras de agradecimento por todo o carinho e apoio que temos recebido. Ser enviados por essa igreja é uma honra! Obrigado por cada abraço e oração.
Foi muito confortante saber que nossas famílias também estavam presentes, pois sabemos que essa situação tem sido difícil para eles também.
A mensagem não poderia ter sido melhor, o próprio Carlos Nomoto nos desafiou a sermos pessoas ordinárias sendo usadas de maneira extraordinária por Deus. Obrigado por tudo, meu brother!

Tudo que tem acontecido tem sido um experimentar constante de que o melhor lugar para se estar é no centro da vontade de Deus.

compartilhe Share on FacebookTweet about this on TwitterEmail to someone
comente 2

DESIGN: Sandra H. V. • programação: webonfocus